Você sabia que, atualmente, mais de 300 mil pessoas embarcam na jornada de peregrinação do Caminho de Santiago de Compostela?

Essa experiência é, sem dúvida, um divisor de águas em toda a vida. Há tanto o interesse daqueles que buscam as belezas do lugar e o engrandecimento pessoal quanto os que valorizam o aspecto religioso. Afinal, lá fica o suposto local de sepultamento do apóstolo bíblico São Tiago.

Aventura, desapego, autoconhecimento, descoberta e contato com a natureza são algumas das palavras-chave que compõem a experiência. Sem preparo, no entanto, o que poderia ser perfeito pode dar lugar à frustração. Então, caso tenha se interessado pela proposta, fique atento às recomendações abaixo. Neste artigo você vai encontrar preciosas dicas para o Caminho de Santiago de Compostela. Confira!

1. Descubra qual é o melhor caminho para você

Ao decidir embarcar rumo à Santiago de Compostela, a primeira dúvida que pode passar pela sua cabeça é qual das opções escolher: o caminho grego, o português ou o galego? Somente a partir dessa definição é que todo o planejamento começa. O destino é a capital da Galícia, no noroeste da Espanha. Para chegar lá, é possível optar diretamente por esse país ou preferir algum dos outros dois vizinhos.

É importante ressaltar que cada caminho possui uma distância diferente. Portanto, eles demandam uma quantidade específica de dias para serem completados. Com isso, também cabe pensar se a quilometragem será percorrida a pé ou de bicicleta. Conseguir o certificado de peregrino exige que o viajante complete, no mínimo, 100 km de caminhada ou 200 km de bike.

O Caminho de Santiago francês é o mais tradicional. Porém, é também o que exige mais dias e preparo físico dos barbudos de plantão. Afinal, são 35 dias de caminhada. Por outro lado, tanto a opção portuguesa quanto a galega duram 7 dias — cabem direitinho nas férias, não é mesmo? Seja qual for a sua escolha, tenha certeza de que a jornada será repleta de lindas paisagens e entrará para a sua história de vida de qualquer forma.

Ao navegar pelo site oficial do Caminho, o viajante terá noção das particularidades de cada alternativa. Posteriormente, também poderá avaliar a sua disponibilidade e disposição, relacionando com o grau de identificação.

Santiago da Compostela

2. Cuide do seu preparo físico

Antes de iniciar a jornada que, certamente, será um marco em sua vida, prepare-se fisicamente. Afinal, é recomendada a incrível marca de 25 km por dia. A dica é incluir treinos na rotina desde o momento em que a decisão de viajar for tomada. Você pode variar entre esteira e caminhadas ao ar livre.

Mesmo que a distância assuste inicialmente, ela não deve ser um impeditivo para encarar nessa aventura. Cada um pode começar ao poucos, respeitando o próprio ritmo, e ir aumentando a quilometragem percorrida de acordo com o desempenho. O importante é preparar o corpo para não chegar lá enferrujado. Por isso, aproveite o tempo anterior à viagem e movimente-se.

Sedentários podem passar por grandes dificuldades, colocando em risco as maravilhas da viagem. Então, começar o preparo caminhando três vezes por semana é uma boa ideia. Além disso, um bom check-up e a contratação de um seguro de viagem trarão mais tranquilidade durante a experiência.

3. Pense bem em qual período realizar a viagem

Aqui vai um dado essencial para a definição de sua viagem: o inverno europeu é extremamente rigoroso e o verão pode chegar ao nível insuportável. Portanto, os períodos ideais para fazer o Caminho de Santiago de Compostela são durante a primavera e o outono.

O verão (julho, agosto e setembro) é a época em que turistas do mundo inteiro preferem viajar. Com isso, a quantidade de peregrinos é enorme. Como consequência, algumas hospedagens podem ficar impossibilitadas de receber novos clientes. O sol também pode dificultar a longa caminhada, exigindo ainda mais dos aventureiros. Por outro lado, a paisagem presenteará os caminhantes com cenas magníficas.

O outono (outubro novembro e dezembro) é a outra opção preferida por muitos peregrinos. O lugar está mais vazio e o clima ainda não chegou a sua temperatura mais baixa. No entanto, será necessário acordar ainda mais cedo para aproveitar ao máximo a luz do dia.

Já durante o inverno (janeiro, fevereiro e março), o frio reina absoluto. Alguns albergues nem sequer abrem no período. Portanto, não é uma escolha vantajosa. Por fim, a primavera (abril, maio e junho) é conhecida por seu clima agradável, potencializando a experiência dos visitantes.

4. Organize sua mala com cuidado

mochileiro em caminho de santiago da compostela

Uma das dicas para o caminho de Santiago de Compostela mais relevante é sobre a estação do ano escolhida para realizar a viagem. É isso que, obviamente, determinará se o padrão das roupas será leve ou grosso.

Caso você tenha escolhido o frio, não se esqueça de uma boa proteção térmica, além de uma capa de chuva.

Seja qual for a opção, a dica é deixar a mochila com até 10 quilos para não carregar peso desnecessário durante a caminhada.

Outra recomendação primordial é nunca levar calçados novos. Devido à longa distância, eles têm o potencial de causar bolhas e impedir a conclusão do Caminho. Botas e tênis confortáveis devem ser priorizados.

Protetor solar, toalha, materiais de higiene, chapéu ou boné, remédios, curativos e lenços umedecidos são indispensáveis. Além disso, os itens básicos de cuidado com a barba e com o cabelo não podem ficar de fora, já que manter os fios hidratados, bem cuidados e limpos garantirão a saúde deles.

5. Decida onde dormir

A escolha da hospedagem é pessoal, já que depende do perfil do viajante. Há muitos albergues espalhados pelo Caminho, com custo muito baixo (chegando a 5 euros). Porém, o conforto não é prioridade, já que quartos e banheiros são compartilhados.

Se você não está acostumado a viajar sozinhos ou prefere gastar um pouco mais em prol do relaxamento e da privacidade, a dica é abrir mão dos albergues e reservar hotéis com antecedência. O custo-benefício também é bom e você encontrará diárias a partir de R$150, mas vale analisar a quantidade de dias e o orçamento.

6. Defina o quanto pretende gastar

Para não passar aperto, planeje o orçamento com cuidado. Em viagens mais baratas, que incluem acomodações low cost, a quantia diária recomendada para hospedagem, alimentação e despesas extras é de 25 euros.

Na modalidade de custo moderado, com grau de conforto maior, mais atrações e alimentação um pouco mais sofisticada, são recomendados 45 euros por dia. Finalmente, o orçamento alto, com hotéis melhores, margem de despesa extra elevada e refeições diferenciadas exige o valor diário de 90 euros.

Ao seguir estas 6 dicas para o Caminho de Santiago de Compostela você estará preparado para realizar, sem grandes dificuldades, a jornada de sua vida. Com planejamento, a experiência se tornará ainda mais agradável e, sem dúvida, ficará registrada para sempre em sua memória.

Gostou? Então siga a Barba Brava nas redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram) e fique por dentro de todas as novidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *