Uma das dúvidas mais comuns recebidas nas redes sociais e por e-mail dos aspirantes a barbudos é relacionada aos produtos para fazer a barba crescer: quais são os mais indicados, se funcionam, como usar etc.

Existem alguns “produtos” (mais tarde você entenderá o porquê das aspas na palavra “produtos”) no mercado e, ao fazer uma pesquisa sobre o assunto, sempre aparecerão os nomes Minoxidil ou Finasterida. Pois bem, esses dois exemplos são, na verdade, medicamentos e não foram feitos para usar na barba (nem mesmo para fazer o cabelo crescer!). Porém, eles têm sido muito usados por jovens adultos que querem ter um volume bacana de pelos faciais. Mas, afinal, será que eles funcionam?

Está pretendendo usar ou conhece algum amigo que está com a mesma intenção? O post a seguir trará tudo o que você precisa saber sobre produtos para fazer a barba crescer. Confira!

Entenda melhor por que alguns homens recorrem a produtos para fazer a barba crescer

A barba é algo muito emblemático para os homens. Quem é barbudo sabe como é legal cultivar os pelos do rosto e cuidar deles, vendo-os tomarem forma e atingirem os resultados esperados.

Entretanto, nem todos os caras nasceram com essa sorte. Alguns realmente não têm pelos no rosto ou têm muito pouco, não sendo suficiente para conseguir o visual bacana com barba cheia que tanto admiramos. Muitas vezes, tal ausência de barba é determinada por fatores como predisposição genética, hábitos alimentares, saúde (do corpo e da mente) etc. Nos próximos tópicos, você confere com mais detalhes cada um desses itens.

Então, por conta da ausência de pelos faciais, não são poucos os caras que acabam apelando para produtos ou medicamentos que têm a proposta de fazer a barba crescer. No entanto, é importante saber que alguns desses produtos não são direcionados para a barba. Na verdade, os mais usados nem apresentam a finalidade de fazer fios crescerem.

Descubra por que alguns homens não conseguem a barba que querem

Para responder de forma direta e simples, a razão está relacionada ao hormônio dihidrotestosterona, ou DHT. Na puberdade, ele entra em ação, fazendo com que o corpo dos jovens amadureça e adquira muitas características físicas associadas aos homens adultos. A barba faz parte desse grupo, é claro.

No entanto, se o homem não adquirir aquela barba volumosa e cheia que sempre sonhou, ele não deve concluir que a testosterona esteja em falta em seu organismo. Na verdade, esse hormônio pode estar em um nível muito alto, inclusive. O que é determinante é a conversão da testosterona em sua forma modificada, mais forte e ativa, a DHT.

Para além das questões hormonais, a genética também desempenha um papel determinante no crescimento dos pelos faciais. Caso a sua predisposição genética não proporcione uma barba fechada e volumosa, não há problema nenhum nisso. Afinal, ela não vai fazer de você uma pessoa melhor ou pior.

Em outras palavras, entende-se que a testosterona, quando convertida em DHT, é o principal fator que faz a barba crescer no homem, já que ela funciona como gatilho para ativar o folículo capilar no rosto e dar início ao crescimento da barba. Mas, se o fator genético não for favorável, ou seja, você não tiver os folículos ao longo do rosto, o efeito do hormônio será inibido.

Muitos caras, em uma ação completamente desesperada, ingerem a testosterona de forma equivocada, sem nenhum acompanhamento de especialista. Isso é muito perigoso! Problemas cardiovasculares, danos no fígado, crescimento dos seios (ginecomastia), esterilidade, atrofia no testículo e câncer de próstata são algumas das consequências que o ato irresponsável pode trazer.

Portanto, sempre procure um médico e um nutricionista antes de ingerir qualquer produto. Eles poderão avaliar o seu caso e apresentar alternativas, na dosagem e na forma correta, para o seu caso em particular.

Conheça o que tem sido utilizado na intenção de fazer a barba crescer

Minoxidil e Finasterida são medicamentos muito conhecidos. Se você está pesquisando sobre o assunto, já deve ter ouvido falar neles pelo menos uma vez. Trata-se de remédios com outras funções e que, com o tempo, passaram a ser usados com o propósito de fazer a barba crescer.

Há também aqueles produtos voltados para o crescimento da barba. Porém, essa é uma proposta arriscada, afinal, um produto cosmético não pode ignorar totalmente sua genética, escrita no seu DNA, e fazer a barba crescer de forma natural onde antes não havia barba.

Por isso, muito cuidado ao acreditar que, ao usar algo assim sem ter barba, você consegue um visual de lenhador em alguns meses: certamente será uma receita para frustração. Além disso, é contra as normas da Anvisa que um produto cosmético tenha função de tratamento (tal como seria o caso de um tratamento para desenvolvimento de pelos faciais).

Na sequência, você vai conhecer alguns dos medicamentos que são usados pelos aspirantes a barbudos, seus resultados e seus efeitos colaterais. Mas lembre-se: nós não recomendamos o uso desses medicamentos e, principalmente, não recomendamos a automedicação. Consulte um dermatologista antes de consumir qualquer tipo de medicamento para fazer a barba crescer.

Finasterida

A proposta central da Finasterida é ser um produto para minimizar os efeitos da queda de cabelo (calvície) por meio de um processo que atua diretamente na testosterona, aquele famoso hormônio masculino conhecido por desenvolver vários aspectos e funções no homem, inclusive o cabelo.

Em uma atividade comum do corpo masculino, como já falamos, a testosterona é convertida em DHT. Entretanto, um dos efeitos que o DHT proporciona ao corpo é a queda dos cabelos. A Finasterida atua reduzindo essa conversão, desacelerando, assim, a queda do cabelo — não necessariamente fazendo-o crescer de volta. Além disso, os resultados só existem enquanto você faz o uso do medicamento — caso interrompa o tratamento, os fios poderão voltar a cair.

Ou seja, se você tem a barba falhada devido à queda dos fios, pode ser que tal medicamento de fato seja de grande ajuda, mas a taxa de sucesso varia de organismo para organismo e realmente não funciona para todo mundo.

Não se deve esquecer que, assim como qualquer outro remédio, a Finasterida pode apresentar efeitos colaterais, ainda que isso não seja tão comum. Os principais já identificados são:

  • perda do apetite sexual;
  • aumento de chance de desenvolvimento de câncer de próstata;
  • dores no testículo;
  • reações alérgicas
  • disfunção erétil;
  • redução no nível de ejaculação;
  • coceiras.

Não é certo que quem usa o medicamento vai sofrer com tais efeitos, mas é sempre importante destacar a possibilidade. Em caso de incidência, procure um médico. E, lembre-se, é recomendável consultá-lo também antes de começar o uso da Finasterida.

Apenas uma curiosidade: o mesmo princípio ativo do Finasterida é utilizado em tratamento de problemas na próstata, incluindo o câncer, devido à sua manipulação hormonal. Por isso, pense duas vezes antes de sair mexendo por conta própria com seus hormônios.

Minoxidil

O Minoxidil é um medicamento vasodilatador, cujo uso dilata os vasos sanguíneos e, com isso, aumenta a oxigenação em diversas áreas do corpo. Originalmente, o medicamento foi concebido para o tratamento de pressão alta. Em um segundo momento, o Minoxidil começou a ser utilizado para promover a recuperação dos fios nos tratamentos de combate à calvície.

A FDA (Food and Drug Administration, a Anvisa norte-americana) relatou que, dos homens em que o medicamento foi testado, 38% deles apresentaram algum tipo de recuperação de cabelo no topo da cabeça. Ou seja, os outros 62% dos homens não viram efeito no crescimento de novos fios.

Por isso, não há garantia de que você sairá do rosto com pele de bebê para um barbudo de primeira.

Assim como a Finasterida, o Minoxidil pode acarretar efeitos colaterais. Os principais já observados até hoje são:

  • surgimento de acne;
  • ganho de peso
  • pele ressecada;
  • vermelhidão e coceira na pele;
  • batimentos cardíacos acelerados.

Sprays e loções para crescimento de barbaqueda dos fios da barba

Diferentemente dos medicamentos, esses cosméticos são voltados apenas para o crescimento da barba, sendo vendidos só para essa finalidade. Entretanto, embora em alguns casos até haja registro na Anvisa, como comentamos, os fabricantes não têm autorização de promover o uso dos produtos classificados enquanto cosméticos com finalidade de crescimento dos fios da barba — já que tal funcionalidade é exclusiva de medicamentos.

Além disso, os resultados variam imensamente de pessoa para pessoa e nunca sobrescrevem a pré-disposição genética e fatores hormonais, geralmente associados à ausência da barba. Sendo assim, cuidado com fotos de antes e depois mostrando crescimentos absurdos de pelos faciais. Muitas vezes, são promovidos por indivíduos ou empresas vendendo produtos a fim de convencer de que você terá uma barba de lenhador em poucas semanas.

Caso você já tenha uma alimentação equilibrada e a limpeza de pele faça parte de sua rotina, consegue o mesmo efeito do produto de forma natural. O mesmo acontece com os suplementos vitamínicos.

Saiba quais são as formas naturais para fazer a barba crescer

Antes de apelar para os fármacos, experimente formas naturais para fazer a barba crescer. Existem ações e comportamentos que você pode adotar para ajudar a atingir todo o potencial da sua barba de maneira natural e saudável.

Uma alimentação equilibrada oferece os nutrientes necessários para os pelos crescerem, além de manter a oleosidade da pele controlada, fazendo com que ela se torne terreno fértil para o surgimento de pelos com maior desenvoltura.

Devemos citar ainda a prática de exercícios. Assim como a alimentação, qualquer hábito que seja considerado bom à saúde tem influência positiva no crescimento de sua barba. Além disso, a atividade física promove o aumento da testosterona, hormônio fundamental para o desenvolvimento de uma vasta barba.

Há também outros artigos aqui no blog sobre como fazer a barba crescer:

Uma vez crescidos, cuidar bem dos fios também é fundamental. Há diversos produtos desenvolvidos para o cotidiano dos barbudos. Eles costumam proporcionar o desenvolvimento de fios mais fortes e hidratados, com uma aparência boa, além de cuidar da pele, algo fundamental para o crescimento e manutenção. Para colocar em prática esses cuidados, os óleos para a barba são indispensáveis!

Além disso, é indicado sempre realizar o cuidado diário com a barba, incluindo limpeza e hidratação, com produtos de qualidade que não são prejudiciais ao organismo, como o shampoo, o óleo, a pasta esfoliante, que limpa a pele e os fios sem fazer espuma e sem ressecá-los, e o balm para barba.

Este artigo conseguiu esclarecer as suas principais dúvidas sobre o tema e mostrar as consequências do uso irresponsável de alguns itens disponíveis no mercado? Após a leitura, fica claro como a opinião de um profissional, médico e nutricionista sempre prevalecerá frente a qualquer propaganda que você veja por aí.

Agora que você conhece os principais produtos para fazer a barba crescer de forma saudável, identifique em qual situação você se encaixa e escolha a ação que melhor atende às suas necessidades, estando ciente de todas as possibilidades e riscos de efeitos colaterais envolvidos.

Gostou do post sobre produtos para fazer a barba crescer? Aproveite para assinar a nossa newsletter e sempre ficar por dentro de novos conteúdos relacionados à saúde de sua barba.

2 thoughts on “Produtos para fazer a barba crescer: será que funcionam?

  1. Rodrigo says:

    Bom artigo porém só ressalto que o finasterida somente vai PIORAR a situação de quem já não tem barba, já que o hormonio responsavel pelo crescimento dos pelos faciais(rosto) e corporais(peito) é justamente o DHT que tem sua produção suprimida com o uso deste medicamento.

  2. Alvaro G Neves says:

    Parabéns pela matéria! Sou médico e sei que até o momento não há o que fazer para nascer pelos/cabelos onde não existem… a não ser, alternativamente, alguns tipos de “implantes”. Fico feliz por esclarecerem algo sobre essa “enganação” pública crônica! Existem produtos que ajudam no crescimento dos fios existentes e no cuidado para com eles e na “manutenção/ durabilidade” deles. Existem outros que atuam até no retardamento do crescimento e desenvolvimento deles. O que é bom para quem quer adiar/ prolongar o ato de “fazer a barba” diariamente. O resto “por enquanto” ainda é especulativo e nada científico. PS: Atualmente sou careca e barbudo… e feliz com isso. Grande abraço pela prestação desse serviço público! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *