Cá entre nós: se tem um programa que é sagrado — e que, se possível, deve ocorrer todo fim de semana — é aquele churras com a galera. Dá para reunir os seus brothers para botar o papo em dia, descontrair, celebrar as novidades e curtir a vida.

Porém, quando você é o responsável por organizá-lo, logo surge uma dúvida: quais tipos de tempero para churrasco utilizar? Como um bom anfitrião, você quer caprichar no preparo das carnes e não só repetir o que o pessoal já está cansado de comer — o que inclui vinagrete e sal grosso.

Pensando nisso, a gente preparou um post para ajudá-lo a dar um up no seu churrasco e deixá-lo ao nível master chef. Preparado? Tome nota, meu camarada!

Opções de tempero para churrasco

Ao todo são nada mais, nada menos, que seis sugestões de tempero para churrasco divididos em três categorias: frescos, agridoces e picantes — lembrando que todos eles são usados para marinar a carne.

Logo, cada um deles deve ser misturado ao azeite no qual as peças que serão assadas, descansando por duas horas.

Além disso, as quantidades indicadas ao longo do post valem para um quilo de proteína. Ao fazer mais que isso, basta multiplicar os valores, ok? Não tem mistério. Dito isso, vamos ao que importa!

Temperos frescos

Limão, cominho e orégano

O tempero fresco vai muito bem com aves, embora também possa ser usado com carne bovina sem problemas. Nossa primeira sugestão, por exemplo, é uma mistura de 100 ml de suco de limão, uma colher de chá de cominho e uma colher de sopa de orégano. É de dar água na boca, viu?

Já para acompanhar a peça escolhida com estilo, você pode apostar em uma bebida destilada, como a tequila, a vodka ou a boa e velha cachaça.

Mix de ervas

Uma segunda opção de tempero fresco é um mix de ervas — que é uma ótima escolha para quem gosta de carne defumada — do tipo que chama atenção, primeiro, pelo olfato, e só depois conquista no paladar.

Entre as principais sugestões, estão o tomilho, a sálvia, o manjericão, a salsa e o alecrim. Basta colocar uma colher de sopa de cada uma delas, ok?

Temperos agridoces

Mel e mostarda

O primeiro dos temperos agridoces é uma combinação entre 100 ml de mel e 50 ml de mostarda. Caso você curta o sabor amargo um pouco mais ressaltado do que o doce, pode colocar mais mostarda. Sem problema!

O melhor de tudo é que você pode reutilizar o suco usado para marinar a proteína (aqui, ninguém desperdiça nada!). Como? Simples: é só esquentá-lo na frigideira por cerca de um a dois minutos e acrescentar uma colher de farinha para engrossá-lo e torná-lo um molho. Bem simples!

Mel e gengibre

Já o segundo é uma mistura de 100 ml de mel com raspas de gengibre. O gosto amargo do último é equilibrado com o sabor doce do primeiro, o que torna qualquer carne irresistível. É de comer rezando, meu brother!

Ah, e uma dica valiosa: a combinação desses dois ingredientes vai muito bem com uma caipirinha ou uma caipiroska, que são bebidas mais doces.

Temperos picantes

Pimenta-da-jamaica, alho e sal

Para quem curte churrasco apimentado, aqui vai o primeiro tempero: uma combinação de uma colher de sopa de pimenta-da-jamaica moída, duas cabeças de alho cortadas e uma colher de chá de sal. Essa pimenta é bastante conhecida por ter um sabor picante e um aroma bem chamativo, mas, ao mesmo tempo, não ser tão pesada no paladar.

Além disso, fica show quando usada em carnes e combina que é uma beleza com bebidas fermentadas, como é o caso da cerveja e do vinho.

Mix apimentado

Outra opção de tempero picante é fazer um mix de pimenta-do-reino, noz-moscada e páprica picante — uma colher de sopa de cada ingrediente, para ser mais preciso. O sabor vai ser bem mais forte e acentuado do que na sugestão anterior.

Por isso, é uma boa ter por perto uns acompanhamentos feitos com leite, creme de leite ou queijo (como batidas alcoólicas, empadas, salgadinhos etc.), que cortam a ardência na hora e evitam que alguém passe mal. É bom lembrar que nem todo mundo é chegado em comida apimentada.

Extra: como temperar a carne para que ela fique no ponto

Agora que você já está por dentro das melhores alternativas de tempero, a gente trouxe alguns macetes extras para deixar a carne do seu churrasco no ponto certo. De nada adianta caprichar na hora de temperá-la e servi-la crua ou dura como pedra, não é mesmo? Se liga nas nossas dicas:

  • opte por peças bovinas de primeira, que são mais macias e fáceis de cortar, como a alcatra, o lagarto, a picanha e o contrafilé. Já quando se tratar de aves, escolha o peito, a coxa e as asas sem medo de ser feliz;
  • deixe a carne marinar por, pelo menos, duas horas, para que ela pegue o sabor dos temperos e fique muito mais gostosa;
  • não deixe de selar a parte externa da carne, para criar uma crosta em toda a superfície dela e mantê-la suculenta por dentro;
  • mantenha uma distância mínima de 30 cm entre a grelha e o carvão ao usar uma churrasqueira tradicional. Assim, as peças não assam rápido demais a ponto de queimar, nem ficam com cheiro de fumaça;
  • passe um pouco de manteiga ou azeite naquelas peças de carne que são maiores e levam mais tempo para assar. Dessa maneira, elas se mantêm úmidas por mais tempo e, consequentemente, não ressecam.

Como você viu, não faltam possibilidades de tempero para churrasco para você mandar ver no preparo das mais variadas carnes e surpreender toda a sua turma. Por isso, anote as nossas sugestões e coloque-as em prática no próximo churras!

Curtiu o post? Então, assine a nossa newsletter e receba dicas sobre como organizar programas com a galera, ter mais presença no visual, cuidar da barba e muito mais!